Se você pensa em voltar aos estudos, este é o momento certo!

Apesar das modificações relacionadas ao envelhecimento, é possível que os idosos sejam sujeitos ativos em uma sociedade inclusiva e vivam com as conquistas e os avanços

Com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros, existe uma forte tendência em modificar produtos e serviços para o público mais velho. Não seria diferente com a educação que, atualmente, acompanha a procura por quem deseja retomar os estudos na aposentadoria.

Pelo Brasil e mundo, observa-se a crescente expansão de cursos e universidades específicas para esse público. Essas instituições visam capacitar pessoas para que atuem na construção de uma sociedade inclusiva, unindo conhecimento quanto ao próprio envelhecimento e à valorização e dignidade humana.

Educação para a terceira idade

Em 1970, foram fundadas as primeiras Escolas Abertas para a Terceira Idade do SESC. Em 1982, a Universidade de Santa Catarina tornou-se a primeira instituição de ensino superior no país a ofertar a educação para adultos maduros e idosos. Hoje, o Brasil possui cerca de 200 programas em instituições públicas e privadas voltados à educação continuada.

A ideia dessas instituições é trazer a espontaneidade-criatividade para os alunos no processo de aprendizagem, desenvolvendo novos valores, permitindo construir um novo comportamento perante à família, os amigos e à sociedade.

Estudar é mais do que garantir uma formação

Até pouco tempo, a educação era direcionada apenas para os mais jovens, pois acreditava-se que na terceira idade o desenvolvimento cognitivo seria mais lento, ou nem ocorreria de modo efetivo. Tal fato é notoriamente uma inverdade, já que o idoso é totalmente capaz de se dedicar no aprendizado e ter muitas conquistas ao longo da vida.

O interesse pelo estudo, comparando com os jovens, é maior tendo em vista que permanecem mais tempo nas instituições, concluindo cursos e matriculando-se em outros em seguida. Os alunos são estimulados por atividades que unem o lazer à aprendizagem, até a manutenção da autoestima. ­

Os professores universitários geralmente possuem faixa etária aproximada a dos alunos, assegurando que se sintam confortáveis e realizados durante as aulas. A missão dos docentes é garantir, somados a laços de amizades, momentos de alegria e conhecimento.

Nunca é tarde para recomeçar

Algumas instituições brasileiras oferecem atividades, como línguas – Francês, Espanhol –Tai Chi Chuan, informática, dança, trabalho cidadão e canto coral, entre outras, que podem ser gratuitas ou pagas.

É sempre muito possível aprender e se reinventar, perceba que não é preciso muito para ingressar nos estudos. Basta ter idade mínima acima dos 40 anos, energia, força de vontade e disposição.

Não desista de adquirir mais conhecimento, busque a instituição mais próxima da sua casa e matricule-se!

Tags: educação continuada estudo maturidade universidade

Veja mais