Quer mais alegria em seus dias? Adote um animal de estimação ao se aposentar

Uma em cada quatro pessoas relataram que ter um animal de estimação contribuiu para que se sentissem menos sozinhas

Quem tem animais de estimação sabe como eles trazem alegria, mas muitos ainda não sabem dos benefícios físicos e mentais que acompanham o prazer de brincar ou se aconchegar com um bichinho de estimação, seja gato, cachorro ou até mesmo um passarinho. Já quem ainda não tem um bichinho (e quer ter um) para alegrar seus dias deve apostar na adoção. E nada de comprar! No Brasil, existem várias ONGs com pets esperando por você.

Uma pesquisa feita no Reino Unido mostrou que pessoas mais velhas que adotaram gatos se sentiram menos sozinhas. Coordenador da pesquisa, o psicólogo McNicholas destaca que os felinos contribuíram para diminuir a sensação de solidão entre os idosos. “Uma em cada quatro pessoas relataram que ter um animal de estimação contribuiu para que se sentissem menos sozinhas, além de facilitar a comunicação com outras pessoas que também tinham gatos”, conta. Um simples passeio na vizinhança ou uma visita ao pet shop pode render boas conversas e até novas amizades.

Além de os animais serem uma ótima companhia, eles podem melhorar a saúde e trazer muita doçura e alegria para a sua vida. Confira 5 motivos para você ter (ou continuar tendo) um bichinho:

Reduz o estresse: um estudo feito pela Universidade Estadual de Nova York, nos Estados Unidos, revelou que quando as pessoas estão em níveis de tensão mais altos, a companhia do pet as tranquiliza – mais do que quando estão sozinhas.

Diminui a depressão: muitas pesquisas apontam que a convivência com os bichinhos reduz a sensação de solidão, a ansiedade e também a depressão. Tudo porque o humano passa a liberar mais ocitocina, prolactina, serotonina, que melhoram o humor, quando estão com o pet.

Cachorros ajudam no emagrecimento: um simples passeio poderá servir para manter ou perder o peso do dono e o do cachorrinho também! É o que aponta o Instituto Nacional de Saúde (NHI), dos Estados Unidos. Quem passeia todos os dias está menos propenso à obesidade, o que não acontece com quem não tem um.

Gatos reduzem risco de AVC: gatinhos podem ser tão benéficos quanto graciosos. Eles ajudam a prevenir o AVC (acidente vascular cerebral), infarto e outras doenças cardiovasculares. O apontamento feito pela Universidade de Minnesota afirma que o risco de pessoas que não criam felinos ter um ataque cardíaco é 40% maior, e 30% podem morrer por causa de doenças cardiovasculares.

Faz bem para o coração: os pets proporcionam um amor imenso aos donos, mas não é só isso. De acordo com pesquisas dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e do Instituto Nacional de Saúde (NIH), nos Estados Unidos, criar um bicho em casa reduz a pressão sanguínea e os níveis de colesterol e triglicérides. Ele protege o dono de ataques do coração e outras doenças cardiovasculares.

Seja um gato, cachorro ou passarinho. Abra a sua vida e o seu coração. Adote um animal e tenha por perto sempre uma ótima companhia!

Tags: adoção amor bichos estimação saúde

Veja mais