Menopausa sem incômodo

Alimentação balanceada combate sintomas e melhora a saúde da mulher

Trabalhar, estudar, cuidar dos filhos, gerenciar a casa e as finanças e se exercitar...Ufa! Quanta coisa uma mulher faz!

Com tantas atividades no cotidiano, ter de lidar com o desconforto causado pela menopausa pode ser bem complicado. Para ajudar nesse processo, Isabela Pimentel, diretora científica do Departamento de Nutrição da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP), orienta a população feminina sobre procedimentos eficazes e simples de serem adotados nesse período.

De acordo com o levantamento da Divisão Clínica Ginecológica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo (FMUSP), a maioria das mulheres apresenta sintomas relacionados ao desequilíbrio hormonal após os 48 anos. “Quando o climatério se aproxima, inicia-se um período de transição entre a fase reprodutiva e não reprodutiva, caracterizado pela redução dos hormônios femininos”, explica a especialista da SOCESP, enfatizando: “Após a interrupção do ciclo menstrual (menopausa), o organismo fica mais vulnerável à osteoporose e a outros problemas, como obesidade, diabetes, perda da massa muscular e doenças cardiovasculares”.

A alimentação contribui mais uma vez para melhorar a saúde da mulher e diminuir os incômodos causados nessa fase. Confira seleção de alimentos preparada pela Dra. Isabela Pimentel para você começar a comer hoje:

Vitamina E: diminui as ondas de calor. Fontes: sementes oleaginosas e óleos vegetais.

Vitamina B6: importante para a formação de neurotransmissores (triptofano), melhora o bem- estar. Fontes: cereais integrais, ovos e grãos.

Vitamina C: necessária para síntese de hormônios ovarianos. Fontes: frutas cítricas.

Ácido Fólico: ajuda a repor DNA e diminui o risco de câncer de mama. Fontes: vegetais verdes escuros.

Magnésio: age no bom humor, no relaxamento muscular e na formação de neurotransmissores. Fontes: cereais integrais, grãos, beterraba e sementes oleaginosas.

Cálcio: essencial para garantir a massa óssea e contração muscular. Fontes: vegetais verdes, leite e derivados.

Ômega 3: melhora as funções cerebrais, impulsos nervosos, regula a ação insulínica – glicose, diminui colesterol ruim (LDL) e melhora a fluidez sanguínea. Fontes: linhaça e peixes de água fria.

Proteínas de alto valor biológico: evita o enfraquecimento e a diminuição dos músculos. Fontes: ovos, aves e carne bovina.

Zinco: sintetiza os hormônios, melhora as funções ovarianas e otimiza as funções estrogênicas. Fontes: frutos do mar e peixes.

“Para adotar um padrão alimentar adequado, a mulher deve acostumar-se a novos sabores, bem como habituar-se a comprar de modo correto os gêneros do mercado. É interessante, ainda, criar ambientes doméstico e no trabalho que favoreçam as escolhas saudáveis. Finalmente, deve-se atentar para o comportamento durante a refeição”.

Menopausa & Climatério – Prevenção, tratamento, dicas e receitas

Dra. Isabela Pimentel

 

Tags: alimentação feminina menopausa qualidade de vida saúde

Veja mais