Entenda o saque emergencial do FGTS

Medida Provisória nº 946 de 2020 libera R$ 37,8 bilhões, que vão beneficiar cerca de 60 milhões de brasileiros

Em meio à pandemia de covid-19, o governo federal liberou o saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) de contas ativas (relativas ao emprego atual do titular) e inativas (relativa a empregos anteriores) como uma forma de socorro aos trabalhadores atingidos pela crise. Esse saque emergencial permite a retirada de até R$ 1.045 (um salário mínimo) até o dia 31 de dezembro.

Como são realizados os pagamentos?

Os pagamentos são feitos por meio de poupança digital da Caixa e divididos em duas datas. Primeiramente, o dinheiro será liberado apenas para pagamentos de boletos, contas e para compras por meio do cartão virtual e QR Code. Em um segundo momento, os usuários podem realizar transferências ou saques em agências da Caixa e casas lotéricas.

Para as pessoas que possuem conta na Caixa, o crédito será automático. Os que não possuem, poderão realizar a transferência para outros bancos sem cobrança de tarifas.

Para evitar a aglomeração nas agências, os depósitos e saques são liberados pela em diferentes datas, de acordo com um calendário que segue a data de nascimento do trabalhador.

Quem já recebeu?

Até o momento foram liberados os saques para os trabalhadores nascidos de janeiro a julho. No último dia 10 (segunda-feira), o depósito em conta foi realizado para os nascidos em julho. A opção de saque e transferência estará liberada para este grupo no dia 17 de outubro.

No dia 08 de agosto, os nascidos em fevereiro tiveram os saques em espécie e transferências liberados.

Confira abaixo o calendário completo: